domingo, 16 de março de 2014

Plantar o Caramulo






Origem do projeto "Plantar O Caramulo"
A Serra do Caramulo, local de inestimável beleza e de elevado valor patrimonial e ambiental, representado pela riqueza da sua fauna e flora, foi em agosto e setembro alvo de um incêndio de grande dimensão e gravidade.
Com um elevado impacto na vida social e económica das populações, o incêndio lavrou um território que na sua grande maioria era ocupado por floresta, causando uma grande perda no património ambiental de toda a região.
Surge pois a necessidade de implementar um Plano Estratégico de Valorização da Serra do Caramulo, na sua vertente ambiental, ecológica, patrimonial e florestal, onde a florestação das áreas ardidas assume um papel importante.
Surge então o projeto "Plantar O Caramulo", onde Plantar e Voluntário são as palavras de ordem.

Objetivos do Projeto
"Plantar O Caramulo", tem como objetivos:
- Reflorestação de áreas públicas ardidas na Serra do Caramulo;
- Promover a reflorestação das áreas ardidas de um modo ecologicamente sustentável;
- Congregar as diversas iniciativas de florestação, quer no domínio da disponibilização de árvores quer no domínio do voluntariado para a plantação;
-Promover a cooperação na florestação, entre as entidades públicas e todos aqueles que quiserem aderir ao projeto como voluntários;

Ações do projeto
No dia 22 de março de 2014, entre as 9h00 e as 13h00, realizar-se-á a primeira iniciativa de reflorestação.
Todos aqueles que quiserem participar poderão registar-se como voluntários, podendo escolher para o efeito um dos locais disponíveis nesta plataforma.

Caminhada Rota da Calçada Casteleiro Sortelha


ENTRElaços-Bracejo, história, design


Folheto do Workshop
   ENQUADRAMENTO
   Resgatar a tradição pela via da inovação é o mote de um projecto que pretende aliar a técnica artesanal do trabalho com o bracejo à criatividade e originalidade de designers.
   


OBJECTIVOS
   Criar uma linha de mobiliário e decoração com a marca Aldeias Históricas de Portugal, tendo o bracejo e o saber fazer como elemento distintivo e diferenciador do produto. A iniciativa está alicerçada na valorização dos recursos endógenos, numa lógica de eficiência colectiva que tem as seguintes permissas:

   - Criar valor acrescentado;
   - Reforçar a coesão territorial;
   - Gerar, captar e reter talento, de modo a criar emprego, dar vida e sustentabilidade a infraestruturas existentes e consolidar a capacitação institucional.


 É um projecto essencial para enfrentar o grande desafio de se alcançar o tão almejado desenvolvimento sustentável no território das Aldeias Históricas de Portugal.
 
Quem participa, onde, quando?

QUEM PARTICIPA?
Pessoas desempregadas, com espírito empreendedor e criativo, com idade igual ou superior a 18 anos.

ONDE?

Sortelha
Edifício da Junta de Freguesia de Sortelha

QUANDO?

21, 22 E 23 DE MARÇO 2014
(Sexta, Sábado e Domingo)

HORÁRIO:


 
21 e 22 de Março:  09h30 às 12h30 e 14h30 às 17h30;
23 de Março: 09h30 às 13h00.
PROGRAMA
21 de Março:
1-Apresentação do projecto de transformação do bracejo para a criação de uma linha de mobiliário e decoração com a marca Aldeias Históricas de Portugal;
2-Apresentação do ciclo produtivo e de transformação do bracejo;
3-Apresentação de propostas de designers.

22 de Março:
1-Experimentação da técnica artesanal de transformação do bracejo.
Observação: os participantes no Workshop devem trazer avental e tesoura de lâmina resistente ( necessário para a experimentação da técnica).

23 de Março:
Processo de recrutamento de formandos para integrar a formação-acção.


 INSCRIÇÕES:
 Data limite de inscrição:  18 de Março.
 As inscrições devem ser efectuadas via email para:
 tatiana.saraiva@aldeiashistoricasdeportugal.com
 
                                ou
Via Correio para:
ALDEIAS HISTÓRICAS DE PORTUGAL
Associação de Desenvolvimento Turístico
Praça da República
6250 034 BELMONTE


Mais informações aqui:
 http://issuu.com/carinaribeiro/docs/folheto_entrelacos

https://www.facebook.com/ALDEIASHISTORICASDEPORTUGAL?ref=ts&fref=ts

quinta-feira, 11 de abril de 2013

Descobrir o Trilho da Barca

Inauguração do Trilho da Barca

Vamos recuperar uma antigo caminho
No dia 27 de Abril a Associação Transumância e Natureza (ATN) dinamiza uma caminhada na Reserva da Faia Brava, aberta a todos os interessados. Trata-se de um trilho que vai até ao Rio Côa, outrora muito utilizado pela comunidade, terminando no local onde existia uma barca que fazia a travessia entre a margem de Cidadelhe e Algodres.

A ATN está neste momento a estudar propostas para reconstruir uma barca e devolver à região um marco local histórico. Esta atividade vai marcar a inauguração oficial do trilho, que foi recentemente desmatado. O maior açude da Reserva encontra-se também nesse local. A descida (e consequentemente subida) é bastante acentuada e o caminho acidentado, por isso não é recomendado a crianças com menos de 8 anos.
Indicações
Partida: Vale de Afonsinho (Largo da Igreja), às 9h30.
Tipo de Percurso: Circular, com alguma exigência física.
Chegada: Vale de Afonsinho, às 16h30.

Material: Levar roupa e calçado confortável, chapéu, garrafa de água e snack matinal
A visita inclui guia, seguro de acidentes pessoais, almoço ligeiro, uma inscrição de sócio da ATN
e tem o preço de 19€ por pessoa.
As inscrições devem ser feitas até dia 25 de Abril, 
para silvia.lorga@atnatureza.org,
ou através do nº 271 311 202.
Copyright © 2013 Associação Transumância e Natureza, All rights reserved.
You are receiving this email because you opted in at our website.

Our mailing address is:
Associação Transumância e Natureza
Travessa Serpa Pinto, 3
Figueira de Castelo Rodrigo 6440-118
Portugal

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Colóquio: O Lobo Ibérico na Beira Interior


Colóquio ''O lobo Ibérico na Beira Interior'' - Almeida, 16 de Março de 2013


A Associação Transumância e Natureza, convida todos os interessados a assistir ao Colóquio “O Lobo Ibérico na Beira Interior”, que irá decorrer em Almeida, no dia 16 de Março de 2013 (sábado). 
Este evento, organizado em parceria com o Grupo Lobo e a CIBIO (Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos), vai contar com a presença de Duarte Pereira, Francisco Petrucci-Fonseca, Francisco Álvares, entre outros oradores.
O evento terá início às 10 horas e tem o fim previsto para as 17horas. As inscrições têm um preço de 5€ e poderão ser feitas para o secretariado da ATN, através do email secretariadoatn@gmail.com ou pelo número 271 311 202.
Em breve será anunciado o programa completo.

Associação Transumância e Natureza invites you to attend the Seminar “The Iberian Wolf in Beira Interior - Portugal”, that will take place at Almeida, on march 16, 2013 (Saturday).
This event, organized in partnership with Grupo Lobo and CIBIO (Research Centre in Biodiversity and Genetic Resources), will have the presence of Duarte Pereira, Francisco Petrucci-Fonseca, Francisco Álvares, among other speakers.
The event will begin at 10 am and ends around 17 pm. The registration costs 5 € and can be made through ATN's administrative assistant, secretariadoatn@gmail.com or by calling + 351 271 311 202.
The complete programme will be available soon.

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Da nascente à foz pela Grande Rota do Vale do Côa



Conhece o vale do Côa?
Costuma realizar percursos ao longo do rio ou tem informação sobre percursos existentes (pedestres, btt ou equestres)?
Conhece locais de interesse singular?
Gostava de participar na criação de um percurso pedestre ao longo do Côa?

Então esta mensagem é para si.

O QUE É A GRANDE ROTA DO VALE DO CÔA?


A Grande Rota do Vale do Côa, trilho pedestre que neste momento conta com 30 km marcados entre Castelo Melhor (Vila Nova de Foz Côa) e Cidadelhe (Pinhel), vai ser alargada. O renovado percurso vai estender-se ao longo de cerca de 200 kmentre a nascente e a foz do rio Côa, atravessando os concelhos do Sabugal, Almeida, Pinhel, Figueira de Castelo Rodrigo e Vila Nova de Foz Côa. Adicionalmente, o percurso irá agora incluir 3 valências: pedestre, equestre e BTT.



No âmbito deste projecto de alargamento da Grande Rota do Vale do Côa, promovido pela Associação de Desenvolvimento Regional Territórios do Côa, nesta primeira fase, a ATN ficou responsável pelo levantamento do trilho, que irá ser realizado entre o fim de Janeiro e o início de Março.


RECOLHA DE INFORMAÇÃO
Pretendemos juntar o máximo de informação sobre percursos existentes (marcados ou não), sobre património singular existente ao longo do rio (moínhos, pontes, bosques, casebres, aldeias), assim como informação sobre serviços de alojamento e restauração que possam ser usados pelos futuros utilizadores deste trilho.

Para participar na recolha de informação, basta preencher um pequeno formulário. Agradecemos desde já a sua colaboração.



VOLUNTARIADO
A equipa da ATN irá realizar visitas ao terreno a partir já da próxima semana. Se tiver algum tempo livre e quiser acompanhar-nos no campo, por favor contacte-nos. Precisamos de apoio na realização de levantamento de trilhos, recolha de informação sobre património e locais de interesse, fotografia e vídeo, assim como na elaboração de desenhos.

Pedimos a todos os interessados que queiram participar neste projecto para nos contactarem via email (a.gama@atnatureza.org - Alice Gama) ou através dos telefones (271311202 ou 927388110).










quarta-feira, 22 de junho de 2011

Relatório Provisório de Incêndios Florestais (n.º 1/2011)

Incêndios Florestais
Incêndios Florestais
Informação estatística sobre áreas ardidas e ocorrências - 1 de Janeiro a 31 de Maio de 2011
A base de dados nacional de incêndios florestais regista, no período compreendido entre 1 de Janeiro e 31 de Maio de 2011, um total de 3.676 ocorrências (834 incêndios florestais e 2.842 fogachos) que resultaram em 6.755ha de área ardida, entre povoamentos (1.552ha) e matos (5.203ha).
O histórico do último decénio, entre 2001 e 2010, do total de ocorrências e área ardida, registado no período em análise, (quadro 1), mostra que em 2011 o número contabilizado de ocorrências é inferior em quatro dos últimos dez anos (2002, 2003, 2005, e 2009) e a área ardida em apenas dois anos (2005 e 2009). Comparando os registos do corrente ano com os valores médios do decénio anterior, registaram-se menos 479 ocorrências (-11%), tendo, contudo, ardido mais 945ha de espaços florestais (+16%).
Fonte: Autoridade Florestal Nacional ligação

terça-feira, 21 de junho de 2011

Dia Zero de Incêndios em Portugal

Hora
Sábado, 25 de Junho · 9:30 - 17:00

Local
Com a Floresta, em Melres / Gondomar

Criado por

Mais informação
Como no concelho do Porto não temos Floresta, pareceu-nos uma boa ideia juntarmo-nos a Gondomar para a Prevenção de Incêndios Florestais, não só pela proximidade em distância, mas também porque aí decorreu a nossa primeira verdadeira acção neste âmbito.
A proposta lançada para este dia pela AMO Portugal é a “distribuição dos Voluntários de forma a povoar toda a Floresta”.
Lançado este desafio ao Gabinete Técnico Florestal de Gondo...mar, com o apoio do Comando Distrital do Porto da Protecção Civil, recebemos esta agradável proposta de colaboração:
1. Vigilância em pontos fixos
2. Vigilância pedestre em trilhos (caminhada)
3. Vigilância móvel em BTT, em trilhos.
Está, assim, lançado o desafio: vamos todos, com famílias e com amigos, para a Floresta no próximo dia 25. Para passarmos o dia, teremos de levar merenda ou piquenique, como cada um preferir, com uma grande chamada de atenção: a alimentação deverá dispensar o uso de fogo. A AMO Portugal dará sempre o bom exemplo.
Pedimos a todos os Voluntários que aderirem que, ao fazerem a sua inscrição, deixem um comentário indicando o número de pessoas que os acompanharão, e em qual das opções pretendem inscrever-se, pois teremos necessidade de transmitir estes dados ao Gabinete Técnico Florestal.
Divulguem o evento, por favor, convidando os vossos amigos.
Vamos todos para a Floresta, mostrar-lhe quanto gostamos dela e quanto queremos cuidar de si!

Programa definitivo:
Depois de uma reunião com o Gabinete Técnico Florestal de Gondomar, podemos agora divulgar o programa para este dia, que será o seguinte:

Local de realização das actividades: Freguesia de Melres

...Manhã: Sensibilização da População, com a distribuição de Desdobráveis, porta a porta (Desdobráveis da AFN/Governo Civil do Porto).

Almoço: Piquenique, no Laranjal, junto ao areio (no rio) de Melres (a alimentação será da responsabilidade de cada um de nós).

Tarde: Trilho de Vigilância Florestal – Caminhada na cumeada das Serras de Santa Iria e Banjas.

Não esquecer que devemos levar calçado adequado e água suficiente para todo o dia.

Este evento foi divulgado, felizmente, numa grande parte do nosso País, e temos inscrições das mais diversas regiões. Mas… agora precisamos de saber quem virá, de facto, a Gondomar no dia 25 de Junho, para nos podermos organizar em conjunto com o GTF.

terça-feira, 14 de junho de 2011

Programa de Vigilância contra fogos florestais ATN 2011

De 01/07/2011 a 30/09/2011
Local: Algodres e Vale de Afonsinho concelho de  Figueira de Castelo Rodrigo e Cidadelhe concelho de Pinhel

Dada a gravidade dos incêndios ocorridos em anos recentes, que têm devastado vastas áreas de vegetação autóctone, descaracterizado a paisagem e reduzido os níveis de biodiversidade desta área, torna-se necessário proceder à vigilancia que durante os 3 meses estivais de maior risco de incêndio  se possam desenvolver acções de prevenção e vigilância dentro da área de intervenção referida anteriormente. Em colaboração com inúmeros parceiros locais, a ATN tem desenvolvido acções de vigilância, limpeza e condução dos bosques, implementado práticas agrícolas tradicionais, com o intuito de fazer a prevenção contra fogos florestais.
Através do Programa de Voluntariado Jovem para as Floresta (IPJ), a ATN pretende sensibilizar a camada jovem local para a preservação da floresta da região e contar com a sua colaboração nas actividades de vigilância em unidades fixas (pontos de observação) e móveis (percursos de carro).

Se está interessado em colaborar com a ATN na vigilância contacte-nos. geral@atnatureza.org